sexta-feira, maio 25, 2007

Coimbra - Lisboa a pé!


























Caso não se estabeleça o dialogo com os estudantes, vão a pé para Lisboa. A proposta de Lei, do Novo Regime Jurídico das Instituições do Ensino Superior, é mote da viagem. Ficou decidido em Assembleia Magna, esta e outras formas de luta, como forma de resolver muitas anomalias. Entre elas, os 1800 alunos que já receberam cartas de Reitoria em risco de prescrever a matricula até final do ano lectivo. Segundo a lei do financiamento, o regime de prescrições relaciona-se com o principio da “responsabilização dos estudantes”. Em termos práticos, se um estudante não tiver aproveitamento (obtendo um certo numero de unidades de credito por cada ano), considera-se prescrito o direito à matricula e inscrição nesse curso.

“Não vamos permitir que isso aconteça”, segundo Paulo Fernandes. O Presidente da DG AAC vai pedir ao Reitor que crie uma “época especial plena”, para dar uma segunda oportunidade as estes alunos.


1 comentário:

Ghost disse...

Esperemos bem que seja criada uma época especial para os prescritos caso contrário a revolta surda que anda pela UC, pode virar desespero.
E pessoas que estão desesperadas são capazes de tudo, mesmo neste país de brandos costumes.
As ditas cartas são enviadas no mês de Maio, no final do ano lectivo pelo Departamento Académico da UC, mas para pagar as propinas a folha é imediatamente dada no acto de matrícula.
É notória a diferença de tratamento dos clientes da UC, se um cliente incomoda muita gente, 1800 clientes irão incomodar muito mais.
Quanto à DG de Paulo Fernandes, quando havia tempo para manifs, nada! Agora aprovam uma caminhada para LX e acampamentos na altura de exames?