terça-feira, abril 24, 2007

Nobilístico-Dom


















Confesso que o assunto Sócrates já me está a fartar. Multiplicam-se os protestos, petições, etc., etc.

É lamentável, de facto, mas preocupa-me mais o que ele faz do que ele é, ou não. Qual é o espanto colectivo? É mais que sabido que só chega ao poder quem tiver estatuto. E o poder pode ser vasto. No politico, interessa o mais brilhante curriculum - custe o que custar. Mas, é novidade colectiva a existência de currículos de plástico que enfeita a nossa sociedade?

O Sr. Dr está sempre primeiro. O “sôtôr” .... O “sôtôr” tem sempre razão. O “sôtôr” tem lugar cativo em qualquer parque de estacionamento. É melhor servido nos restaurantes e no talho. O cheque do “sôtôr”, mesmo que não tenha cobertura, paga-se. Em França, como qualquer pais civilizado, o doutor é o médico de bata branca.

Julgo que as energias criticas deveriam ser concentradas noutras frentes, não no enxovalho público. As preocupações são outras, parece tudo uma vingança desmedida. O exemplo do primeiro-ministro é a “pele” de muitos e a geração ENG´s. A febre pelo titulo é secular.

Um jovem cineasta amigo divertia-me imenso à dias com o status / titulo que pretendia ser: Nobilístico Sir. Disse também que existia o Nobilístico Dom. Confesso que gostei mais, ainda bem para os dois.

Você também pode escolher o seu. Basta abrir conta best (uma parceria entre o banco BES e a PT) e no preenchimento on-line, escolhe o seu titulo. É na boa. Já viu o seu livro de cheques, e outros documentos, virem com o seu status antes do nome? Catita, não?

Eu quero ser Nobilístico Dom. Por favor, ajudem-me.

Paulo Abrantes

5 comentários:

Moriae disse...

Atacaram os funcionários públicos e todos os outros gostaram. Atacaram os títulos, todos os que não os têm gostaram. Não entendo ... É preciso fazer um desenho?
Meus caros, o que falta é formação e cultura. Paulo Abrantes, estarei enganada ou o que se quer é virar uns contra outros e deixar a corja do costume levar a sua avante? (espero não ser censurada!)

Ricardo Monteiro disse...

De facto, também me começa a irritar profundamente a questão de se o PM Sócrates é Engº ou não. Estou-me nas tintas pois o Sócrates foi eleito democraticamente para o cargo de PM.
Acho que há pessoas demasiado interessadas em confundir o País, talvez seja um resultado de um ressaibiamento por se encontrar no Governo uma pessoa que independentemente de ser Engº ou não defende as suas ideias com firmeza.
Acho que há aqui também uma tentativa de aproveitamento político por parte do Advogado [que afinal não consta da lista da Ordem dos Advogados]Marques Mendes «O Imaculado».
É vergonhoso que estes senhores que se acham doutos sejam os primeiros a vir armados em Madres Teresas de Calcutá quando o seus passados são vwrgonhosos!

Denúncia Coimbrã disse...

As minhas opiniões não servem para virar uns contra os outros. O que me parece é que eu, como todos os outros, têm direito a pensar e a escreverem aquilo que sentem.
A meu ver, o que falta não é a “formação e cultura” mas sim muita falta de criatividade. Falta de criatividade essa que leva as pessoas a uma “cegueira” colectiva e estarem sempre a lamber sangue derramado. Há muito mais coisas que me interessam no primeiro-ministro, tanto neste como outro qualquer, estou-me é borrifando para as suas habilitações académicas. O caso Sócrates levanta um véu: os currículos de plástico. Andam mesmo para aí muitos.
Há muita falta de ideias nos blogs, por isso estão sempre a malhar no mesmo.
Quanto aos comentários “censurados”, só o são porque aqui pretende-se manter o nível. Para desabafos inócuos e sem jeito, faz no teu blog.

Burns disse...

o santana lopes tb era lider dum governo eleito democraticamente e foi saneado por um funcionario do ps

LuV disse...

Mas todos sabiamos que o importante não era apurar se efectivamente o certificado do nosso Primeiro era ou não verdadeiro, afinal esta triste história apenas ajuda a confirmar o pais de segunda, senão terceira em que vivemos.
E moral da história ??? igual a todas as outras que temos vivido neste pais anedótico, ou já se esqueceram do caso/escândalo pedofilia...