sábado, janeiro 06, 2007

S.O.S DEMOLIÇÃO















Alguns moradores da Rua Direita foram informados, ontem, que tinham 48 horas para abandonarem as suas casas devido a perigo de derrocada de 2 prédios. Em causa está o começo das obras do Metro.

1 comentário:

Utente da Tasquinha da Rua Direita disse...

Num documento intitulado "Situação de Alerta - (ao abrigo do disposto na Lei nº27/2006, de 3 de Julho", com logótipos da CMC e da Protecção Civil de Coimbra, datado de 29 de Dezembro de 2006 e assinado pelo sr. Presidente da CMC lê-se no ponto 2.1: "A situação de Alerta enquadra-se no princípio de PREVENÇÃO, previsto na alínea b), do art. 5º, da Lei nº27/2006, nos termos do qual os riscos de acidente grave devem ser considerados de forma antecipada, de modo a eliminar as próprias causas, ou reduzir as suas consequências e justifica-se face à IMINÊNCIA DE OCORRÊNCIA de acidente grave, por FORÇA DA DEMOLIÇÃO/DESCONSTRUÇÃO dos prédios da Baixa de Coimbra, para inserção do M.L.M." - a caixa alta na citação é miha.

Fantástico o grau de PREVENÇÃO desta CMC e Protecção Civil! Ontem, sexta-feira é quando estes serviços pagos pelos cidadãos dão conhecimento às pessoas. Tudo muito bem enquadrado com o carnaval da imprensa que antecipadamente, esses sim, por inerência de agenda "política" receberam antecipadamente a respectiva informação. Ao contrário, os habitantes em causa são informados a 05/01 e é-lhes dito que têm 48h para dali sairem. É obra!

A prevenção foi de tal ordem que as obras do MLM começaram antes das pessoas terem sido realojadas (neste momento ainda não sairam), o que é realmente uma falta de respeito pela vida humana visto que num dos parágrafos do ponto 2 do documento acima referido, se pode ler. " A demolição/desconstrução oferece risco para a segurança pública;...". Porque começaram as obras antes? Para precisão psicológica?

Parece mesmo que é um caso de "trepidação".

Obrigado por terem aqui inserido essa documentação. Ver em: http://photos1.blogger.com/x/blogger/373/4288/1600/587088/Untitled-14.jpg

O reinício das demolições estão previstas para segunda-feira.

Porque é que não há mais respeito pelas pessoas?