quinta-feira, janeiro 18, 2007

Graffitis?


























O que para muitos é vandalismo, para outros é um considerável instrumento de protesto contra as condições das classes menos privilegiadas. Para muitos outros, é esta a expressão que encontram como forma de obrigar a cidade a contemplar a sua miséria.

1 comentário:

RAFI disse...

Considerado como vandalismo, instrumento de protesto, ou até arte o Graffiti está em permanente transformção desde os anos 60 do séc. passado, tanto que veio originar outros movimentos artísticos englobados naquilo que se chama arte urbana. Este é o termo utilizado para designar movimentos artísticos relacionados a intervenções visuais das grandes metrópoles (afinal de contas, é aí mesmo que começa, embora se estenda muito para além destas...)No início (meados dos anos 80)um movimento underground vai ganhando forma com o decorrer dos tempos desenvolvendo grafismos ricos em detalhes, e uma polivalência a nivél da técnica (surgindo subdivisões como stencil (escantilhão/molde), o autocolante, o póster...).


Arte Urbana / Arte na Rua (Street Art)

(retirado de http://en.wikipedia.org/wiki/Street_art)

Street art is any art developed in public spaces — that is, "in the streets" — though the term usually refers to art of an illicit nature, as opposed to government sponsored initiatives.The term can include traditional graffiti artwork, stencil graffiti, sticker art, wheatpasting and street poster art, video projection, art intervention, and street installations. Typically, Street Art is used to distinguish contemporary public-space artwork from territorial graffiti, vandalism, and corporate art.

The motivations and objectives that drive street artists are as varied as the artists themselves. There is a strong current of activism and subversion in urban art. Street art can be a powerful platform for reaching the public, and frequent themes include adbusting, subvertising and other culture jamming, the abolishment of private property and reclaiming the streets. Other street artists simply see urban space as an untapped format for personal artwork, while others may appreciate the challenges and risks that are associated with installing illicit artwork in public places. However the universal theme in most, if not all street art, is that adapting visual artwork into a format which utilizes public space, allows artists who may otherwise feel disenfranchised, to reach a much broader audience than traditional artwork and galleries normally allow.

Para mais informações sobre o assunto consultar:

http://www.woostercollective.com
http://www.ekosystem.org/
http://www.lost.art.br/index.php
http://www.stencilarchive.org/
http://www.graffiti.org/
http://www.portuguesewriting.web.pt/
http://sam3-security.blogspot.com/
http://www.graffiti.org.br/
http://www.streetlogos.com/ (livro)
http://www.graffitibrasil.com/ (livro)



O que quero com tudo isto é que não se confundam "modalidades", concordo que a Pichagem na primeira foto seja uma manifestação da miséria (intelectual!)...em portugal, a história da pichagem sempre se relacionou com isso mesmo, "gritos", desde o cidadão comum a grupos políticos mais radicais. Já noutros lados a Pichação se apresenta com característicos como um estilo tipográfico próprio, e todo um contexto diferente que leva á sua aparição.
Porém a segunda foto, e as que se seguem no post não são pichagens, e muito menos manifestações de miséria, o seu significado, e todo o contexto que leva a que estas surjam é diferente.



=)


Com tudo isto me despeço, com os maiores desejos de que este blog continue, e cada vez com mais força!




P.S.

Para qualquer artigo aqui exposto, no caso de ser necessário, não tenho problemas nenhuns em que sejam usadas fotografias do meu fotolog (http://www.fotolog.com/el_rafi)